Home > Destinos > Chile > La Serena

La Serena e o Vale do Elqui, Chile

Embora ainda não muito conhecida pelos turistas estrangeiros, estando geralmente fora dos planos da grande maioria daqueles que visitam o país, os arredores de La Serena proporcionam atrativos suficientemente interessantes para manter seus visitantes entretidos por alguns dias. Devido a sua relativa proximidade com a Argentina (são apenas 220km até a fronteira), suas praias acabam sendo uma opção popular para o veraneio dos vizinhos trans andinos.

La Serena, assim como a vizinha Coquimbo, capital regional, é uma cidade grande para os padrão chileno, com mais de 200 mil habitantes cada uma. Ambas oferecem uma ampla estrutura de hotéis, restaurantes e agências oferecendo passeios pelos arredores. O centro histórico de La Serena se destaca pela arquitetura neocolonial, com belas sacadas e diversas pracinhas. Coquimbo é uma cidade portuária com uma bela zona colonial recém restaurada que oferece uma interessante vida noturna, o Bairro Inglês. Ainda que La Serena e Coquimbo sejam capazes de oferecer um belo cenário para umas férias tranquilas, é necessário botar o pé na estrada a fim de conhecer o melhor que esta região do norte do Chile tem a oferecer.

La Serena, Chile
La Serena, Chile

O destino mais óbvio para os que se aventuram nestas terras é o Vale do (rio) Elqui. Localizado, em boa parte, ao longo da rodovia que conecta La Serena à Argentina, o Vale do Elqui é uma região semiárida mas que, graças à irrigação, converteu-se em um dos mais importantes produtores de mamão, bem como no principal produtor de pisco no Chile. O pisco é uma bebida alcoólica, obtida através da destilação do vinho (geralmente de uva Moscatel) e que, legalmente, só pode ser produzido em 2 das 15 regiões administrativas do país – Coquimbo e Atacama. O debate sobre a origem da bebida é causa de constantes atritos com o vizinho Peru. Algumas das pisqueras mais conhecidas do Chile tem suas plantas estabelecidas  ao longo do Vale do Elqui e muitas delas estão abertas à visitação. Entre as mais visitadas, destacam-se o centro turístico Capel e a Pisquera ABA, próximos à cidade de Vicuña, e a Destilería Pisco Mistral, no centro da cidade de Pisco Elqui.

Valle del Elqui, Chile
Valle del Elqui

Além da visita recomendada a pelo uma das destilarias, o caminho em si entre La Serena e Pisco Elqui (cerca de 100km), já vale a pena pelo terreno acidentado e o contraste dos pequenos oásis , por vezes encravados na paisagem montanhosa e as terras arenosas da região. Talvez o principal atrativo do caminho seja o Embalse Puclaro, a 40km de La Serena. Trata-se de uma represa aberta a visitação onde pode-se caminhar pela barragem para admirar de um lado uma área inundada de mais de 7km de extensão, e do outro uma espetacular vista panorâmica do vale irrigado pelo rio Elqui. Apenas 17km além da represa encontra-se Vicuña, uma pequena mas charmosa cidade que é o principal centro de serviços no Vale. Em Vicuña, cidade natal da Nobel de literatura Gabriela Mistral, pode-se visitar um museu dedicado a escritora. Nas proximidades também se encontra o observatório astronômico do Cerro Mamalluca, com diversos horários para visitação todas as noites.

Embalse Puclaro - Valle del Elqui, Chile
Embalse Puclaro - Valle del Elqui

O norte do Chile é um lugares mais privilegiados do mundo a observação astronômica, graças a baixa umidade do ar, escassez de noites nubladas, baixa poluição e elevada altitude, que permite uma menor interferência da atmosfera na observação. Além do Cerro Mamalluca, voltado exclusivamente ao turismo e educação básica de astronomia, outros observatórios maiores também estão a uma pequena distância daqui. Entre eles, o Observatório Interamericano Tololo e o Observatório Gemini (um centro com dois telescópios, o outro instalado no Havaí) podem ser visitados mediante agendamento prévio – dá-se preferência a visitas acadêmicas. Os maiores observatórios do Chile, e do mundo, estão um pouco mais ao norte, no deserto do Atacama.

Observatorio del Cerro Mamalluca - Valle del Elqui, Chile
Observatorio del Cerro Mamalluca - Valle del Elqui

Finalmente, a apenas duas horas de La Serena ou Coquimbo pela Ruta 5 em direção ao norte encontra-se Punta Choros, uma vila de pescadores à beira-mar, de onde toma-se um barco para a Isla Damas. Isla Damas é uma das três ilhas que formam a Reserva Nacional Pengüino de Humboldt, mas é a única onde permite-se o desembarque e até mesmo acampamento. A ilha destaca-se pela abundância de lobos marinhos e aves, entre as quais se destaca, logicamente, o Pinguim de Humboldt. No caminho para a ilha pode-se observar as lobeiras de Isla Choros. A navegação ao redor da Isla Chañaral, mais afastada, é possível, mas requer deslocamento por terra por uma estrada complicada até Caleta Chañaral. Se a ideia for acrescentar algo de aventura à viagem vale a pena, mas sem um 4x4 você estará por sua conta sob o risco de depender da boa vontade dos outros escassos transeuntes em caso de atolamento na areia.

Reserva Nacional Pingüino de Humboldt - Isla Chañaral, Chile
RN Pingüino de Humboldt - Isla Chañaral

Continuando a exploração do território chileno, pode-se seguir 430km de La Serena a Viña del Mar ou 470km até Santiago. Em ambos os casos são cerca de 6 horas de estrada, ou 1 hora de voo até a capital. Alternativamente pode-se voar até Antofagasta, localizada 870km ao norte, de onde outros pontos interessantes, como San Pedro de Atacama, são mais facilmente atingidos.

Bem-vindo a LATAM Explorer

 

Leitura Sugerida

Chile

 



Booking.com

 

 

Galeria de Imagens


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *